Informativos

.

Institucional


Quem Somos.




Saúde em Notícia

Fonte: CONEXÃO POLITICA


SAÚDE.Ômega-3 reduz morte de neurônios

pelo vírus Zika, diz pesquisa
Testes clínicos realizados no Laboratório de Imunologia e Inflamação (Limi) da Universidade de Brasília (UnB) indicam que o ômega-3 – um ácido graxo normalmente encontrado em peixes que reduz o colesterol ruim no organismo – combate a inflamação dos neurônios causada pelo vírus Zika.

A substância também auxilia na redução da carga viral nas células do sistema nervoso humano.

O vírus Zika acarreta em complicações neurológicas, como encefalites, Síndrome de Guillain Barré e microcefalia.

Com a infecção do vírus Zika, as mitocôndrias das células nervosas, que capturam energia e funcionam como uma espécie de “pulmão celular”, são atacadas e sofrem estresse oxidante.

O desfecho é a morte dos neurônios.

“Quando o Zika infecta um neurônio, ele faz com que esse neurônio produza série de moléculas inflamatórias, citotóxicas e radicais livres que vão causar dano ao DNA”, descreve a coordenadora do Limi/UnB e professora do Depastamento de Biologia Celular Kelly Magalhães.

“O pré-tratamento do ômega-3 faz com que a célula produza outras moléculas que têm atividade antagônica ao que o Zika faz”, detalha professora que orientou a pesquisadora Heloísa Braz-de-Melo, estudante de mestrado, responsável pelo estudo recentemente publicado em revista científica internacional. Com o ômega 3, os neurônios produzem moléculas neuro protetoras e anti-inflamatórias.

A investigação sobre os efeitos do ômega-3 sobre na prevenção e tratamento aos efeitos do vírus Zika foi feita a partir de amostra do vírus isolado de um paciente infectado em Pernambuco no ano de 2015, quando houve surto da doença em alguns estados brasileiros. Pesquisadores da Universidade de Brasília também realizaram testes com camundongos, os resultados deverão ser divulgados ainda neste semestre. O Limi/UnB participa de rede internacional com laboratórios do Canadá, Escócia e Estados Unidos para pesquisar o vírus Zika.

Infertilidade masculina
Além de identificar novos benefícios do ômega-3 contra o Zika, o laboratório também identificou que o vírus pode acarretar infertilidade masculina. “A gente está demonstrando que a infecção do zika vírus também causa a infertilidade masculina. Quando o camundongo é infectado, o vírus se aloja no testículo, causa morte de espermatozoides ou anormalidades morfológicas de movimento”, assinala Kelly Magalhães.

O Zika Vírus é transmitido por picada do mosquito Aedes Aegypti, relação sexual, e da mãe para o feto durante a gravidez. Os sintomas mais comuns são vermelhidão no corpo e coceira depois de alguns dias. Pode ocorrer febre baixa, nem sempre percebida, conjuntivite sem secreção, dor de cabeça, dor muscular e até dor nas juntas.

As medidas de controle são semelhantes às da dengue e chikungunya. Conforme o Ministério da Saúde, “a melhor forma de prevenção, e a mais eficaz, é evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, eliminando água armazenada que pode se tornar um possível criadouro, como em vasos de plantas, lagões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas e pratos de plantas”.

O ômega-3 é encontrado no óleo de peixes de águas frias e profundas (salmão, atum, bacalhau, cação) e óleos vegetais e linhaça. O nutriente é vendido em cápsulas por farmácias e lojas de suplementos alimentares. A compra não exige prescrição médica, a orientação especializada, no entanto, é recomendada pelos pesquisadores. O preço do produto varia conforme a concentração da substância.

https://www.instagram.com/p/B8OkLLzJagZ/?igshid=tz515xqmz6ai




As Maravilhas do Alho, Mel e Limão

Pode ser que você ainda não tenha experimentado o mel de alho e limão. É possível que esta combinação lhe pareça inclusive um pouco estranha ao incluir ingredientes que, inicialmente, parecem incompatíveis, mas ela é maravilhosa para fortalecer o sistema imunológico. A medicina natural a utiliza há séculos como expectorante e como remédio para reforçar nossas defesas.

Agora, o mel de alho pode ser adicionado a outros elementos com os quais potencializar ainda mais seus benefícios naturais.Não apenas o limão, como a pimenta e a canela são produtos medicinais que costumam ser combinados frequentemente com o mel para tratar processos infecciosos ou virais, e inclusive para potencializar a circulação sanguínea


Por que temos mau hálito e quais as principais causas do problema

Mais comum do que você imagina, o mau hálito ou halitose acomete 1 em 4 adultos e é definido como uma alteração do hálito que o uso de uma bala de menta ou um bochecho não resolvem. A literatura médica esclarece que se trata de um sintoma e não é doença, e que ele conta mais de 40 causas diferentes. Porém, em 90% dos casos, trata-se de um problema bucal. Em um passado recente, os dados científicos sobre o problema eram escassos. A explicação para isso é que até mesmo entre os cientistas, falar sobre o assunto era um tabu que esbarrava em diferenças culturais e raciais na percepção de odores.

Hoje, sabe-se que a halitose tem um impacto negativo na vida pessoal e social dos indivíduos por ela acometidos, especialmente porque, por vezes, não é por eles perceptível e, a depender da hora do dia e do tipo de dieta de cada pessoa, o incômodo se intensifica —para pior. A origem do problema pode ser bucal e extra bucal. A primeira é responsável por 90% dos casos. Confira:


Causas bucais: Saburra (placa bacteriana depositada sobre a língua); Cárie; Periodontite; Gengivite; Cáseos (placas bacterianas depositadas nas amígdalas); Xerostomia (boca seca);

Causas extra bucais: Insuficiência renal e hepática; Diabetes descontrolado; Infecções dos brônquios e pulmões; Estresse; Refluxo gastroesofágico.

Outros fatores que contribuem para o mau hálito: Infecções na garganta ou no nariz; Baixo consumo de água; Uso de tabacoConsumo de álcool; Respiração pelo nariz; Ronco


Ter mau hálito pela manhã é normal? Sim. Isso acontece em razão do jejum prolongado das horas de sono e também como consequência da redução natural do fluxo de saliva. Após a higienização e a primeira alimentação do dia ele desaparece. Se isso não acontecer, consulte o dentista.

Dá para prevenir? Sim, e a melhor forma é fazer visitas periódicas ao dentista para manter a saúde bucal em dia. Além disso, coloque em prática as seguintes medidas: Cultive e mantenha bons hábitos de higiene bucal; Escove os dentes usando creme dental com flúor, ao menos duas vezes ao dia, especialmente antes de dormir. Caso você use prótese, converse com seu dentista sobre a necessidade do uso de soluções antibacterianas; Aprenda a fazer uso correto do fio dental. Evite fios com haste porque eles removem apenas os resíduos alimentares, mas não retiram a placa bacteriana do sulco gengival; Faça uso do limpador lingual ou de uma escova com cerdas mais duras para higienizar a língua ou de uma escova com cerdas mais duras para higienizar a língua e suas laterais dela pela manhã e à noite. O seu dentista pode orientá-lo qual é a melhor solução no seu caso; Mantenha-se hidratado para garantir maior fluxo de saliva: consuma de 1,5 a 3,0 litros de água todos os dias; Tenha sempre ao seu alcance gomas de mascar sem açúcar para estimular a salivação; Reduza ou abstenha-se do consumo de tabaco; Reduza ou abstenha-se do consumo de álcool; Evite ficar mais de 3 ou 4 horas sem se alimentar. Contudo, lembre-se que certos alimentos podem intensificar o odor de seu hálito como alho, cebola ou azeitona.

Fontes: Rosileine Uliana, cirurgiã-dentista, especialista em periodontia, integrante da Comissão de Halitologia do CRO (Conselho Regional de Odontologia) e associada da Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas dos Odores da Boca; Débora Heller Douek, professora dos cursos de graduação e pós-graduação em odontologia da UNICSUL (Universidade Cruzeiro do Sul), e pesquisadora visitante do Hospital Israelita Albert Einstein, PhD em Biologia Oral pela Boston University (Estados Unidos); Soraya de Azambuja Berti Couto, mestre e doutora em estomatologia, especialista em odontopediatria, atuando na área de odontologia hospitalar e professora da PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná).

https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2019/12/31/origem-do-mau-halito-quase-sempre-esta-na-boca-saiba-por-que


Dicas e Receitas

 

É possível comemorar o Natal com uma ceia deliciosa e mais saudável? Siiim! Veja essa receita de Bolo de Cacau (receitinha da @belagil) com nozes e amêndoas.




Ingredientes

·         1 pacote de Bolo de Cacau com Babaçu Orgânico Mãe Terra por Bela Gil

Ingredientes para o preparo básico do bolo:

·         1 xícara de chá de água (240mL), 

·         1/3 xícara de chá de óleo vegetal (100mL)

·         1 colher de sopa de fermento químico em pó (12g)

Adicionais:

·         1/2 colher de chá de melado de cana

·         1/2 xícara de chá de água

·         1 colher de sopa de Cacau em Pó 100% Puro Mãe Terra

·         1/2 colher de chá de canela em pó 

Modo de preparo

1.    Pré-aqueça o forno em 170°C e unte uma forma redonda de 18cm de diâmetro com óleo, farinha de arroz integral, cacau e canela.

2.    Em uma tigela, misture os líquidos e em outra tigela misture os secos, acrescentando as frutas e castanhas.

3.    Acrescente os secos aos líquidos aos poucos, mexendo para homogeneizar. Bata na mão por 4 minutos ou por 1 minuto no liquidificador ou batedeira.

4.    Acrescente o fermento e misture delicadamente até homogeneizar novamente. Leve ao forno por aproximadamente 30 minutos. Para conferir se está pronto, pressione o bolo levemente com os dedos. Se não afundar, feito!

5.    Para fazer a calda, apenas misture os ingredientes em uma tigela, batendo com um garfo. Cubra o bolo e decore com nozes e frutas secas. Polvilhe canela para finalizar. Rende 1 bolo médio.




Segue aí uma receita MA-RA-VI-LHO-SA para você que é vegano ou vegetarino e tá pensando no que fazer na Ceia de Natal ou num jantar especial. A melhor parte? É super  simples! Anota aí:

Ingredientes
– Uma couve-flor grande
– Sal a gosto
– Azeite de oliva
– Molho Chimichurri orgânico da Legurmê

Modo de preparo
1. Em uma panela, adicione 2 dedos de água, salgue e coloque a couve-flor inteira. Com a panela semi-tampada e em fogo médio, deixe com que a couve-flor cozinhe no vapor até que esteja levemente macia.
2. Retire a couve-flor da água, escorra bem e coloque-a em uma assadeira previamente untada com um pouco de azeite.
3. Pincele azeite no restante da couve-flor e cubra-a com o molho Chimichurri. Você pode colocar alho, ramos de ervas e fatias de limão siciliano na assadeira para perfumar ainda mais a couve-flor enquanto assa.
4. Leve tudo ao forno a 220º por aproximadamente 30 minutos ou até que esteja bem dourada. Retire do forno e utilize mais Chimichurri Legurmê para finalizar. É só servir !


Ingredientes:

 

3 xícaras (chá) de FATIAS SORA

5 dentes de alho amassados

6 colheres (sopa) de manteiga vegana ou creme vegetal

2 colheres (sopa) de vinagre 

1 cebola picada

4 colheres (sopa) de ketchup vegano

2 colheres (sopa) de mostarda

1 xícara (chá) de leite de coco

1 caixa de creme de leite vegetal

1 xícaras (chá) de champignon

Sal, pimenta-do-reino e cominho a gosto

 

Modo de preparo: 

 

Hidrate as Fatias conforme as instruções da embalagem e tempere com o alho, o vinagre, o sal, a pimenta do reino e o cominho. Reserve por aproximadamente 10 minutos. Em uma frigideira antiaderente, aqueça a manteiga vegana e doure a cebola e as fatias. Adicione o ketchup vegano, a mostarda e o leite de coco e deixe cozinhar em fogo baixo por 5 minutos. Coloque o creme de leite vegetal e os champignons e misture por mais 1 minuto. Sirva em seguida acompanhado de arroz e batata palha.

 

Rendimento: 4 porções



Quem aí ama chocolate? Essa receita com o Chocobelga é maravilhosa e super fácil de ser feita!

 Ingredientes: 1 colher (sopa) de chia 1 colher (sopa) de coco em pedaços 2 colheres (sopa) de Chocobelga Sanavita ½ xícara de leite de amêndoas 1 colher (sopa) de agave 1 colher (sopa) de coco ralado para finalizar 1 colher (café) de nibs de cacau para finalizar

 

Modo de Preparo: Misture a chia, o Chocobelga e o coco. Adicione o leite de amêndoas e o agave. Deixe por duas horas na geladeira ou de um dia para o outro. Finalize com coco ralado e nibs de cacau.

Licenças


Título
Descrição



Videos

"A dieta cetogênica é muito antiga, no entanto, mais recentemente tem recebido atenção e, claro, muita balela é dita sobre isso. Neste vídeo, tento mostrar de forma fácil o que é cetose, o que comer na cetogênica, o que é cetoacidose e porque a cetogênica emagrece. Dieta cetogênica é uma dieta de baixo carboidrato naturalmente, no entanto isso vai um pouco além. Dieta cetogenica é caracterizada pela cetose, produção aumentada de corpos cetônicos no corpo.Espero que as coisas fiquem mais claras e que você possa ver além das balelas sobre este assunto!" ( canal Emagrecer de Vez)





A importância das flores na vida do ser humano:

Plantas e seres humanos tem muito mais em comum do que o você pode imaginar. Nosso convidado Rodolfo Schleier fala no segundo episódio da série Olhar Weleda sobre a importância das flores na nossa vida.





"O que é colágeno hidrolisado? Porque eu preciso tomar colágeno? Por que a Sanavita® tem mais de um produto a base de colágeno? Tire todas as suas dúvidas assistindo a esse vídeo."





" Para comemorar o Dia do Nutricionista, esse profissional tão importante para nossa saúde, eu vou levar vocês junto comigo para um tour na fábrica da Vitafor"

(Canal Ana Hickmann)